sábado, 13 de fevereiro de 2016

A MOEDA DOS LOUCOS


                                     https://vidareal.files.wordpress.com/2013/08/twitter-com_abandonedpics_status_373085232729448448__bs13ctyiaaasqay.jpg?w=1024&h=755

A MOEDA DOS LOUCOS

Disseram que o mundo foi criado em sete dias,
Mas que um dia, será destruído com epidemias,
Talvez os zumbis ganhem vida eterna,
Numa total escuridão, presos entre as paredes de uma caverna.

Os santos sonham com salvadores de outro lugar,
Do céu, do inferno, de outro planeta, alguém a se importar,
Religiões foram criadas para o espírito, regadas com prata e ouro,
Palavras de fé e devoção, espantando o mau agouro.

A massa enlouquecida compra ideias da linguagem,
Os loucos profetas recebem para pregar a falsa imagem,
Dizendo o absurdo que você deve acreditar,
História, ciência, filosofia, crença milenar.

Os loucos espalham suas moedas e todos recebem,
O elixir da vida escassa, da taça que todos bebem,
Onde o destino é criado por uma besta abismal,
Não há livre arbítrio, somente o lado animal.

As luzes do futuro mostram além da escuridão,
O caminho além da caverna, a liberdade da escravidão,
As moedas ainda pagam para apagar sua mente,
Que acredita na loucura, na dádiva da ignorância contente.

E a moeda dos loucos constrói pirâmide colossal,
 Guardada e aceita pela esfinge de sal.

Elder Prior.

 


quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

LÊ-TE A TI MESMO




LÊ-TE A TI MESMO

Onde vais tu? Esbelto espírito criado do barro vermelho,
Soprado com aquele vento que sopra onde quer,
A imagem e perfeição de um mágico espelho,
Dividido em suas equações, em homem e mulher.

Onde escondes a morte que caminha ao teu lado?
Te afagando carinhosamente entre os suspiros do coração,
Jamais o horizonte a ti será revelado,
As tintas e as cores estendem a ilusão.

Leia aquilo que foi escrito em tua alma,
Quando querias criar algo além da lenda,
Palavras guardadas nas linhas desenhadas com calma,
O verbo que cria e tece, teias de renda.

Onde vais tu? Esbelto espírito batizado de luz dourada,
Ungido pelo coração puro que busca a união, o amor,
Buscando sua parte escondida, sua alma adorada,
Leia nas entrelinhas a voz do silêncio aliviando a dor.

Elder Prior.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

ESCALA PENTATÔNICA





ESCALA PENTATÔNICA

Os cinco guardiões alinhavam as fileiras da fronteira,
Um deles, lança do arco, a íris da flecha certeira,
Aponta o caminho e o fim, inutiliza o tempo, o espaço,
Partículas ou ondas, observadas em seu ritmo, seu compasso.

As fileiras se movimentam, um jogo de sabedoria,
Guerreiros se observam, a estratégia faz raiar o dia,
No colégio dos artistas, Bardos desenham nos campos de trigo,
Desenvolvem círculos sagrados para afugentar o perigo,

Escudos protegem do raio fulminante da lembrança,
Transformando em idoso e decrépito, quem já foi criança,
No quadro o retrato não mostra suas novas rugas,
Seu caminho não propicia mais, outras fugas,
Os guardiões vieram te buscar,a viagem começou.


ELDER PRIOR