quinta-feira, 9 de julho de 2015

A BARCA DO SOL




A BARCA DO SOL

A barca parou na beira do céu,
Onde a terra encobre o horizonte com o véu,
Preparando os lençóis de uma noite estrelada,
Abrindo mais uma vez a mente encarcerada.

E a barca me convidou para sair e viajar,
Pelos mundos distantes, que jamais pensei encontrar,
A barca que carrega a alma em sonho profundo,
Ou aquela que para o inferno, leva o mal do mundo.

Uma moeda ao hábil barqueiro,
Que atravessa a noite em seu caminho ligeiro,
Navegando com as almas pelas águas do Aqueronte,
Ou levando o Sol pela noite, para criar a aurora no horizonte.

Saio com meu traje de luz pra conhecer os universos,
Lugares maravilhosos que não caberiam em versos,
A barca vai parando em lugares desconhecidos,
Trazendo à bordo os que por Caronte foram escolhidos.

Somente vivem os que não temem a morte,
Porque sabem que dividirão a mesma sorte,
E que um dia, quando menos esperar,
Verá que é sua vez de no barco embarcar.

Elder Prior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário