quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

SIGMATA DIABOLI



SIGMATA DIABOLI

Você não sente mais nada,
Suas veias já não sangram,
Sua vida passa, sua percepção não enxerga.

Está focalizada no vai e vem da rotina,
No girar dos ponteiros do relógio.


Você não sente amor,
Seu coração bate acelerado com os energéticos,
A vida corre em busca de uma fuga feliz,
Deixando um rastro pútrido de cicatrizes.


Ferimentos abertos, cobertos de cinzas,
Daquilo que um dia foi Fênix, hoje sombras.


Você não sente perdão,
Sua mente se focalizou em buscar a culpa,
E todos são culpados de sua infelicidade.


Enquanto a felicidade continua escondida,
No mesmo lugar que você a encarcerou. 


Busca sinais que possam dizer que algo mais existe,
Enquanto a vida pulsa na inteligência que rege o universo,
Um verso que nunca se acaba, uma luz que não se apaga,
Uma tempestade de ideias que culminam no despertar do Sol.

Enquanto sua mente vive na escuridão enriquecida pela histeria,
Vivendo na mente daquilo que construíram e dizem ser verdade.


Elder Prior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário