sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

GIRASSOL


GIRASSOL


Em seu mundo solitário em busca de luz,
Ninguém entende seus gestos, sua cruz,
Gira o mundo procurando o Graal sagrado,
Mal sabe ele, que no coração está guardado.

Suas sementes se espalham pelo horizonte,
Sua energia alimenta, pois, vem da fonte,
Esta fonte que agrada todos em proporção igual,
Do homem dito civilizado, ao que vive em condição tribal.

E vai ele, o girassol dos mundos sagrados,
Correndo, estacionado, procurando aliados,
Pássaros, almas, querem um pouco da verdade,
Transformar o mundo, buscar a felicidade.

Suas pétalas coloridas, áurea, aura, límpida,
Se espalha pelo chão, com o grão e a chuva,
Nas águas, nos cristais, na neve, pureza vívida,
Acariciando com luz os belos cachos de uva.

No horizonte está seu caminho, no entardecer,
Chamando a hora do mundo se recolher,
Resgatando suas forças para outro amanhecer,
Camponeses, moradores de cidades, natureza, irão agradecer.

Elder Prior
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário