terça-feira, 9 de setembro de 2014

A POÉTICA MUTAÇÃO - A QUIETUDE




A QUIETUDE

A quietude avança pelo mundo humano,
Tomando o movimento do ar insano,
Que faz a vida viver e surgir do escondido,
Da alma, da terra, do ramo escolhido.

Dança o rabino em sua dança quase autista,
Que faz da quietude a maior obra do artista,
Faz o homem buscar em seu instinto básico,
A quietude da mulher e seu orgasmo mágico.



O universo semeia a mente dos pensadores,
Que buscam no infinito o elixir de suas dores,
E a quietude esconde a preciosidade da verdade,
O limite da aurora, entre ilusão e realidade.

O futuro é a quietude do que semeamos,
Aquilo que fizemos e o que nos tornamos,
O caminho que leva para a antiga questão,
Porque vive o homem? Qual a razão?

Mas a ciência supera a antiga ciência,
Mostra ser verdadeiro o que era demência,
Só nos resta esperar que o futuro apareça,
Na quietude mais intima de nossa cabeça.

Elder Prior

Nenhum comentário:

Postar um comentário