terça-feira, 26 de agosto de 2014

A POÉTICA MUTAÇÃO - INCITAR




E o Dragão surge da noite escondida,
Entre nuvens carregadas de vida esquecida,
Quimeras guardadas nas cavernas enlameadas,
Onde Adão surgiu da terra imaculada.

O raio incita as sementes escondidas,
Do lodo se excitam as raízes preferidas,
Negando o dom de nascer aos ramos esquecidos,
Onde a luz não chegou com seu olhar, não foram aquecidos.

Ergue a espada o grande guerreiro do Templo,
Cortando em batalhas as marcas que sobrevivem o tempo.
As migalhas que restaram das grandes vitórias,
Que as mentiras espalhadas transformaram em glórias.

O monge em seu Tantra se eleva na imensidão,
Buscando o infinito e o nada em seu coração,
Aprendendo entre os elementos sua lição,
Erguendo-se ao universo em sublime canção.

Vai o homem em seu apetite por algo além,
Onde o tudo e o nada não pertencem a ninguém,
Foge de sua compreensão a eterna visão,
De algo que ultrapassa sua ideia de criação.

Elder Prior

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

A POÉTICA MUTAÇÃO - RENASCER



                                            RENASCER

Osíris renasceu de seus pedaços divididos,
Nas más intenções de seu irmão enfurecido,
Pelas mudanças que a luz traz à vida,
Seja mudança explícita ou atrás dos véus escondida.

O Cristo renasce da maldade humana,
Crucificado na vergonha da mente insana,
Temendo que seus gigantescos templos fossem ao chão,
Mas a Torre de Babel se proliferou desde então.

A bela Fênix das cinzas ressurgiu,
Trazendo em suas asas o poder da ciência,
Porém, faltou ao ser humano livrar-se da demência,
E tudo se tornou tão pobre que o fogo sumiu.



E olha o Sol, que renasce todo amanhecer,
Em seu caminho alimentando os que estão a nascer,
Com sua luz que penetra as penumbras do solo,
Apagando a luz do ancião, e nutrindo a criança de colo.

Eis a humanidade, em sua vida espiritual,
Buscando ser deus, deixando de ser animal,
Unindo os pedaços para crucificar o passado,
Alimentando a consciência, das cinzas, de um ser alado.

Eis o verdadeiro Ser humano.

Elder Prior

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

A POÉTICA MUTAÇÃO - REVOLUÇÃO



                                         REVOLUÇÃO

Continua a humanidade em seu caminho de revolução,
Procurando entre os espaços algo como solução,
Mas parece que não existe nada para apaziguar,
A guerra de pensamentos a se realizar.

Vieram os pensadores para revolucionar idéias,
Outros eram inventores em suas mágicas odisséias,
Com artifícios que criavam um mundo irreal,
Buscando ser um deus, um ser ideal.

Mas ficaram as cascas, os restos de nossa ânsia,
As grandes construções de enorme elegância,
Que o tempo teima em transformar em pó,
Numa estátua de sal como a mulher de Ló.


A revolução continua em seu moinho eterno,
Dia e noite, primavera, verão, outono e inverno,
Almas que fingem entender o que é a vida,
Passam correndo pela juventude destemida,
E quando enxergam, já é tarde, anoitece,
O mundo é revolução e sua vida padece,
No fim que todo mundo criou,
Um ponto final que a humanidade colocou.

Elder Prior