domingo, 20 de abril de 2014

SUOR DA MADRUGADA



SUOR DA MADRUGADA

Olhando as estrelas no céu,
Procurando a luz da Lua, espalhada com pincel,
Encontrar novamente aquele olhar,
Novamente aquela boca encontrar.

A noite anda tão depressa quando quer,
Você demora tanto, corra se puder,
Meus braços estão prontos para abraçar,
Minha boca sorrindo, querendo te amar.

A relva cai na grama fina,
Úmida de orvalho, suor da madrugada,
Você está nua, ideias determina,
Cavalgando meu corpo, suave, aconchegada.

E vamos nós, por mundos distantes,
Procurando entre as estrelas errantes,
Um lugar que a vida não é tão dura,
E que o amor é uma manifestação pura.

Elder Prior.
@elderprior

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário