segunda-feira, 31 de março de 2014

JUVENTUDE ZUMBI







JUVENTUDE ZUMBI

Eles querem te manipular eles querem te pegar,
Bebidas, drogas, ideias na TV, inversão de valores,
E a juventude sendo preparada para não pensar,
A juventude preparada para votar.

Eles querem te cegar, eles querem te enclausurar,
Escolas falidas, sistemas, ideias que não funcionam,
E a juventude sendo preparada para a escravidão,
A juventude preparada para a produção.

Tentam te mostrar um mundo maravilhoso,
Dizendo que você tem a liberdade para viver,
Até o ponto que não dê problema,
Até o ponto em que aceite o esquema.

Juventude zumbi, que não luta por nada,
Pelos direitos que tem, decididos na esplanada,
O gigante acordou com a fralda borrada,
E o país continua com a bunda cagada,
Invertendo valores, criando mentes vazias,
Onde a cloaca é que mais fala hoje em dia.

Elder Prior.

QUEIMANDO A ROSCA



QUEIMANDO A ROSCA

 A Rosca está aberta, o orifício,
Palanque internacional, grande comício,
Estão preparando o dedo pra enfiar na sua rosca,
Estão lavando dinheiro, queimando sua rosca.

Construíram várias roscas pelo país,
Donuts salgados, debaixo do meu nariz,
Mais um dedo na minha rosca, mais pão para o circo,
Enquanto o país caminho para a podridão.




Queimando sua rosca perto da eleição,
Vendendo ao povo mais um dedo na ilusão.

Enquanto a rosca lota de estrangeiros,
A Saúde e a Educação deixam órfãos os brasileiros,
E vão os dedos, deixam as mãos,
Modelando as roscas, queimando o futuro da nação.

Elder Prior.

domingo, 2 de março de 2014

A MORTE



A MORTE

Tudo está tão mudado, não vejo ninguém ao meu lado,
Coisas que eu dava valor, desapareceram, 
Da minha vida pereceram,
Já não resta nada do que fui,
A luz radiante se dilui,
E o anjo obscuro vem me olhar,
O seu afago me dar.

E na vida, corri atrás de grandes montanhas,
De distantes caminhos e atitudes estranhas,
Buscando coisas que, com o tempo se foram,
Situações que, com o entardecer cessaram.

E orgulhoso caminhava, como se fosse um monarca,
Jamais entendi que havia um tesouro na arca,
A caixa de Pandora não guarda só coisas indesejáveis,
Também existem coisas que se passaram, que são amáveis.

E o anjo da morte, com seu carinho incompreendido,
Faz de mim, um ser em mim renascido,
A ceifa cortou os ramos da obscuridade,
Para mostrar uma visão do que é a liberdade.

Já não ouço mais o sussurro do mal,
Com seus conselhos e seu afeto bestial,
A liberdade é renascer do inferno interno,
E descobrir que o espírito é eterno.