sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

IGNORÂNCIA - AVIDYA



IGNORÂNCIA - AVIDYA

Um dia parei pra pensar neste mundo imenso,
Que não cabe num pedaço desconfiado do que penso,
Em seu movimento perpétuo, seu ritmo sutil,
Uma respiração de um universo que a mim surgiu.

E os meus pensamentos seguindo a mesma sintonia,
Com velocidade, querendo atropelar a alma que esvazia,
E que se enche em fontes vindas de um jardim,
Distante deste mundo veloz, tão próximo do fim.

Onde irão estes mundos em seu caminho infinito?
Onde vai o pensamento que nunca foi dito?
Os números se espalham pelo mundo que vemos,
Somam, subtraem, multiplicam, dividem, o que não percebemos.

Somos partículas de poeira, frente ao espaço existente,
Cada uma em seu próprio caminho, dentro de suas mentes,
Obcecados pela ilusão de que se é algo diferente,
Não enxergando quanto de tudo e de todos, somos dependentes.

( baseado num antigo texto do Budismo Tibetano)  

2 comentários:

  1. Que profundo é esse texto.

    "Cada uma em seu próprio caminho, dentro de suas mentes,
    Obcecados pela ilusão de que se é algo diferente,
    Não enxergando quanto de tudo e de todos, somos dependentes."

    Obrigada por ter compartilhado essa inspiração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico grato por sua presença Claudiane...uma boa semana...

      Excluir