quarta-feira, 25 de setembro de 2013

SEMENTES



http://perlbal.hi-pi.com/blog-images/554381/mn/133467377097.jpg



SEMENTES



Espalhando sementes em campos arados,

Nos vícios dos mundos, seres desanimados,

Onde tudo parece estar de cabeça para baixo,

Figura gravada na carta do Enforcado.



Mas surge no horizonte a Esperança,

Brindando com taças de sutis lembranças,

Tirando do rio da vida o amor nela contida,

Que busca em seu leito curar a ferida,



Coagula-se o sangue daqueles que sofreram,

Dissolve-se o mal para os que correram,

E tudo está naquilo que desejamos,

Nos pensamentos que damos formas, quando acordamos,



É tempo de agir por sua vontade,

Que não tem caminho, nem tem idade,

Todos podem lutar por um ideal,

Mesmo que nem todos pensem igual.



Sempre haverá uma semente pra plantar,

Sempre haverá aquele que irá gostar,

Colher o fruto daquilo que você plantou,

E com tanto carinho cultivou e regou,

Para o que era apenas um sonho escondido,

Tornar-se vida, um algo vivo, vivido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário