sábado, 27 de julho de 2013

CAIXA DE PANDORA




CAIXA DE PANDORA

Um sentimento que vem de dentro, um vento,
Uma nova vida com uma pá de pedreiro, prestes a construir,
Sai a donzela de seu mundo obtuso, foge do convento,
Pois suas paredes seculares estão para ruir.

E o mundo abre as portas para o que virá,
Um mundo de possibilidades que se alcançará,
Enquanto catástrofes moldam as palavras de Deus,
Criando vida na matéria inerte dos ateus.

E novas torres são construídas para alcançar o céu,
Novas idéias sugeridas com o alinhamento do Sol,
As luzes do mundo transformam néctar em mel,
As mesmas luzes fazem a lesma se esconder no caracol.

Talvez uma cornucópia esteja escondida,
Dentro da mente humana inerte e esquecida,
Esperando as crianças que ainda brigam por seus doces,
Deixem de achar que tudo o que existe são posses.

Quem sabe os que brigam por um ideal,
Se unam para construir uma torre para o amor universal,
Onde reis e plebeus possam transformar água em vinho,
Pão em carne, para alimentar o verdadeiro caminho.


Nenhum comentário:

Postar um comentário