quinta-feira, 27 de junho de 2013

SÍMBOLO DO INFINITO




SÍMBOLO DO INFINITO

Sete dias de criação e vivemos o oitavo,
Harmonia Universal, libertação do escravo,
No oitavo dia se faz a circuncisão,
Oito velas em oito dias para a Festa da Dedicação.

Oito profetas descendentes da prostituta,
E quem é justo trava com ela a luta,
Não se nasce no oitavo mês de gestação,
Apenas Dionísio, embriagado de ilusão.

Oito almas salvas na arca noética,
Oito bem-aventurados na história evangélica,
Duas cruzes que se equilibram,
Os nobres caminhos que no Budismo ensinam.

No octógono se travam novas lutas,
Deitam ao infinito um símbolo, uma Runa,
Novos guerreiros, novas luvas,

Novo mundo atrás da leve bruma.

Um comentário: