quarta-feira, 29 de maio de 2013

HELENA




HELENA

A mais bela mulher que na terra viveu,
Que guerras fizeram pelos beijos teu,
E seu nome ficou marcado no tempo infinito,
Sua beleza jamais esquecida, tornando-se um mito.

E a mais bela tornou-se a prostituta de Simão,
O mago que queria o poder de Jesus em sua mão,
Ennoia, a deusa do pensamento, presa em Helena,
Escravizada como comum mulher era sua pena.

E um dia lá estava a Senhora dos sonhos meus,
Mais uma Helena, mostrando os caminhos seus,
A bela que não teve tempo de ser princesa,
E jamais seria escrava de toda esta incerteza.

As Helenas em seus caminhos tão diferentes,
Mas de certa forma, todas inteligentes,
Mulheres que mudaram o que deveriam ser,
Mulheres que desafiaram a vontade de viver

E Troia tombou perante a beleza helênica,
Simão, o mago, nunca libertou sua deusa,
E a Helena doutora, mostrou ao mundo o que fitou.

Os caminhos nem sempre são iguais,
Os desejos nem sempre se satisfaz,
Mas temos certeza de que a ideia muda,
E no interior, a verdade continua desnuda.
A Ísis continua sem véu,
O Cavalo continua cheio de pensamentos,
O mago jamais pega o poder na mão,
E não há religião superior à verdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário