sexta-feira, 3 de maio de 2013

CARTAS DE AMOR - X - O DESTINO DA PAIXÃO






Quem me dera ser seu poeta,
Lhe escrever algo que te descreva,
Mas sou algo acre na dieta,
Um odre velho para sua beleza.

Quem sabe um dia eu seja um poeta,
Que possa descrever com destreza,
Palavras lindas para enaltecer teu nome,
Um prato raro para aplacar sua fome.

O destino da minha paixão te beijou,
A roda girou pelo mundo, o tempo parou,
As coisas tão importantes, são apenas importantes,
Passam despercebidas nos corações amantes.

Quem sabe um dia eu escreva um poema,
E acabe transformando a razão num teorema,
Que multiplica os raios do destino dito,
Com os cantos quadrados deste poema escrito. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário