domingo, 5 de maio de 2013

ALGO MAIS





ALGO MAIS

Há alguma coisa dentro de você, que não é você,
Enquanto você dorme sua vida continua,
Um corpo à deriva, um algo escondido,
Contido dentro do que está fora de tudo.

Muitos não sabem o que é o que lhe toca,
Uma força tão grande que o coração invoca,
Mas estão tão ocupados com a infindável rotina,
Que não percebem a sua passagem repentina,

Olham para o céu e não encontram seu fim,
Tampouco encontram o fim dentro de mim,
E dentro de tudo se chega ao nada infinito,
Não encontrando o fim, com seus olhos de mosquito.

Há alguma coisa fora de você, que é você,
Enquanto morre, a vida continua,
Uma idéia à deriva, um algo vivido,
Vívido fora no que está dentro.

Muitos tocam e não sabem o que é,
Invocando a luz que nos deixa de pé,
Quando a rotina termina, não há culpados,
Pois passa o anjo acariciando os coitados.

O fim se esconde dentro do céu,
Dentro de mim livrando a fé do fel,
E o infinito está fora dos pensamentos seu,
O senhor das moscas jamais encontrará Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário