domingo, 5 de maio de 2013

AÇUCAR




AÇUCAR

Sinto seu açúcar adoçando o meu sabor,
Seu calor colorindo com mais linda cor,
O doce dos teus olhos de castanha,
Adoçando meu azedume, fazendo manha.

Quero diluir o seu açúcar em meu leite,
Sentir o cheiro das flores, deste seu enfeite,
Sobrevoar o seu açúcar como um zangão,
Que voa sem rumo procurando seu coração.

Quero ser vítima do seu doce perfume,
Viúva negra que me envenena com ardume,
E o fogo queima, criando açúcar queimado,
Tornando seu gosto, álcool do embriagado.

Um sono bate na porta do coração,
Não quero acordar desta paixão,
Esperando seus braços abertos, preso em suas teias,
Com seu veneno apaixonando minhas veias,
Onde o açúcar da paixão,
Embriaga o amor em solidão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário