quarta-feira, 29 de maio de 2013

FÊNIX PUTREFACTA




FÊNIX PUTREFACTA

Fogo derretido, fogo contido,
Desejo derretido, estrela escolhida,
Putrefação na boca do leão,
Sangue da virgem, sangue da vida.

Mistura de fogo e água,
União do céu e do inferno,
Uma estrela marcada na testa,
Onde criaturas fazem festa.

A Fênix diluída, reduzida em cinzas,
Ressurgida do pó, do fogo interno,
Criada por fogo, criada no inferno,
Emoções diluídas, cores distintas.

Surge um novo som, uma nova criatura,
Não morreu, renasceu na pintura,
O artista renasceu, o artista sou eu,

A fênix putrefata, das cinzas renasceu.

ÁGUA E FOGOS





ÁGUAS E FOGOS

Quando o mar separa as luzes vindas do Sol,
Transformando tudo o que é luz em som,
Suas ondas tocam a música nas conchas do atol,
E os elementos acham bom.

Que companhia agradável do mar,
O Sol se acha em grande esplendor,
Vem a luz por cima do oceano salvar,
A terra da praia e o seu mundo de amor.

As águas recebem o fogo,
Vivem este momento no horizonte,
Os homens olham o pôr-do-sol com um rogo,
_Volte logo, oh, Sol flamejante!

Mais um dia se esvai atrás do mar,
Mais uma vez o Sol é engolido no mar,
E então os homens vão celebrar,
Mais um dia de Sol neste altar.