domingo, 14 de abril de 2013

YOD





YOD

A palavra dez gerou a deidade,
Um ciclo completa a roda, bondade ou maldade,
E tudo se completa para um novo recomeço,
Daquilo que não sei e do que conheço.

O destino de tudo é poder criar algo perfeito,
Usando sua mente e razão para que seja feito,
Mas sem vontade nada se pode fazer,
Porque ninguém recebe são não pode merecer.

Atlas suporta o mundo sobre seu ombro enorme,
Sacrifício que faz pela humanidade disforme,
Dez mandamentos, dez instrumentos,
E depois de dez dias da ascensão, o Espírito fez surgimento.

Dez ofensas fizeram no deserto,
Achando que Deus não estava por perto,
E na Bíblia lhe dão dez nomes divinos,
E os homens buscam dez desejos femininos.

Os númenos tornam-se números ditos,
Amam-se, juntam-se criando seus ritos,
Criam o mundo onde tudo existe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário