domingo, 7 de abril de 2013

UMA ROSA





UMA ROSA

Uma rosa sem espinhos no meio do jardim,
Espinhos no coração, o que será de mim?
Ervas daninhas estão havidas por seu odor,
Que exala poder, exala amor.

Um coração duro, amaldiçoa a sua brisa,
Meus olhos te olhando, de amor precisa,
Mas existem tantas cercas que aprisionam,
E no mesmo tempo, no jardim abandonam.

As regras viram leis e todos acham verdade,
O que é tão belo para o preço da vaidade,
O amor se cerca de preconceitos criados,
Existe ele, para os que são libertados.

Num horizonte admiro tua beleza,
Que reluz tão distante, uma realeza,
Que rege os caminhos daqueles que viram,
E se encantam com seu cheiro os que virão.

Em cada pétala um pedaço de paixão,
Uma letra gravada, uma canção,
Uma rosa sozinha na imensidão,
Não existem espinhos, não existe perdão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário