domingo, 7 de abril de 2013

SEXO






SEXO

Tão longe, sonhando, pensando em tudo, em você,
Quando e quanto ninguém vem me atrapalhar,
O Sol se pôs atrás das montanhas, os edifícios dificultam ver,
A Lua é tão breve, atrás das nuvens enrubesce e se esconde,
E você dorme nua em lençóis macios, tão distante daqui.

A chuva molha o asfalto, a malvada lambe os seios da terra,
Num lesbianismo puro e saudável, as duas que se penetram,
Tudo então se transforma em gozo e satisfação geral,
Então chega o fogo e se compenetra com o Ar,
Derramando a sua energia em cima do mundo.

Longe vai a saudade de ti,
A distância mostra o quanto é triste a vontade,
Ligações perigosas e amorosas entre eu e você,
Sabores que fruta alguma pode dar,
Mulher como eu quero te amar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário