domingo, 7 de abril de 2013

CRIATURAS DA NOITE





CRIATURAS DA NOITE

O Abade colocou uma vela no escuro,
Iluminando um mundo separado por um muro,
Para ver o que tem do lado de lá,
Não temendo o que pode trazer para cá.

Orações esquisitas, rituais estranhos,
Misturando drogas, dando em ervas banhos,
Na penumbra surge espectro tenebroso,
Com alvo semblante e olhar guloso.

Criaturas das trevas recitando profecias,
Musicas que embalam suas poesias,
E o que se vê não é tudo,
Seres no escuro, licantropo peludo.

Criaturas da noite, despercebidas,
Faladas, conhecidas, muitas temidas,
Dizem que Caim carregou estranha marca,
Uma chave tenebrosa que os dias de hoje abarca.
Que pode estar,
Em qualquer lugar,
Bem do seu lado, esquerdo,
Só olhar...
Bem devagar...e verás.

Nenhum comentário:

Postar um comentário