domingo, 7 de abril de 2013

CAVALO SELVAGEM




CAVALO SELVAGEM

Cavalgo o cavalo, selvagem, sem lugar,
Não quer, não percebe que o querem domesticar,
Corre livre pelos campos, indo não sabe onde,
O vento alvoroça e em suas crinas responde.

E o cavalo busca o exercício da liberdade,
Mas está preso na verdade, na realidade,
Não pode fugir de seu campo conhecido,
Não pode voar como um Pégaso destemido.

E quando o cavalo cai na verdade,
Vê que será domesticado de sua ansiedade,
Porque um cavalo serve de transporte,
Levando pessoas para outra sorte.

Cavalga agora o cavalo domesticado,
A mente humana traça o caminho marcado,
O cavalo já não é mais um animal,
É um ser novo, um Unicórnio elemental.

Nenhum comentário:

Postar um comentário