quarta-feira, 20 de março de 2013

SINAIS






SINAIS

Eu posso dizer o que você quer ouvir,
Eu posso falar o que você quer saber,
Eu posso calar aquilo que não quer sentir,
Eu posso deixar que não faça o que tem que fazer.

Mas quem sou eu pra dizer o que é certo,
Cada um com seu mundo, tão distante ou perto,
E as coisas passam ensinando com seus sinais,
Aquilo que em sua vida te satisfaz.

Houve tempos de milagres, religiões e ideais,
Que falam diferente de coisas iguais,
Mas o tempo é outro, se vê os sinais,
E a humanidade ainda quer sempre mais.

Até onde quer chegar este hermafrodita,
Meio anjo, meio demônio, sua regras dita,
E os ditadores de nada adiantaram,
Foram peças de um tabuleiro, passaram.

E o mundo continua engrenado, impermanente,
Mesmo que a grande engrenagem perdeu um dente,
Um sinal que nada é igual para sempre,
Nem mesmo a nova criança dentro do ventre.

Um comentário:

  1. Ola Elder Prior!
    Gostei do texto. Os sinais estão por toda a parte, nos ensinam, nos alertam, as vezes também nos confundem, mas acredito que os erros existem para nos corrigir. Cada um entende do seu jeito, notando-os é o importante, pois pode nos ajudar!
    Abração amigo!

    Lyu somah
    http://lyusomah.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir