domingo, 31 de março de 2013

SEM DORMIR






SEM DORMIR

Sem poder dormir, arrastando correntes,
Frio que corta a alma, ranger de dentes,
A água é puro sal, o sol é puro enxofre,
A noite é longa, para quem não sabe viver.

Não acalente seu sono, deixa o fluido fluir,
Mas que bela é a verdadeira vida,
É só aprender a viver,
Sua santidade foi vencida pela sociedade.

A terra é de ninguém, e todos a querem,
A ganância faz dos homens escravos do mal,
Ele consente em viver sem dormir,
E chora de noite o que não conseguiu viver de dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário