domingo, 6 de janeiro de 2013

NUCTIS






NUCTIS

Quando a escuridão acorda e traz o frio,
Quando as almas se levantam do rio,
A noite rompe e abre sua vasta escuridão,
E nos sonhos a humanidade se perde em sua ilusão.

A deusa da noite surge no meio dos sortilégios,
As bruxas com suas vassouras se aplicam nos dias régios,
Por leis que falam de coisas que não se pode saber,
Coisas que nem todos podem conhecer.

A escuridão traz espíritos que se escondem no passado,
Deixando aos demônios o que deveria ser realizado,
Onde estão os videntes deste mundo de escuridão?
Quem vai exorcizar a vida que surgiu da podridão?

Vampiros, Licantropos, Elfos e Demônios,
Deuses, Bruxas, Duendes, Fadas e Unicórnios,
Muitos usam apenas nomes por pseudônimo,
Outros usam disfarçarem seus cornos.

E viva Nuctis! Que abre a janela para a escuridão!
Abre em sua frente um vasto mundo ignorado,
Coisas proibidas por sua religião,
Coisas que dentro dos dogmas estão erradas!

A noite se abre para aquele que abre sua mente. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário