segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

MAHA LILA






MAHA LILA

Livros escritos, deixados na prateleira,
Melhor destino talvez fosse a lareira,
Algo que este mundo nunca entendeu,
Às vezes me esqueço que nada é meu.

Preciso contar piadas para alegrar as pessoas,
Mesmo que nenhuma delas seja realmente boa,
Mas o que é a vida senão uma bela piada?
Como diz os vedas, brincadeira pra Deus dar risada.

E por que não nós, com nosso humor e prosa,
Esquecendo a intriga, tema do livro “o nome da rosa”,
Lembrar obras sátiras, e pessoas de sarcástico humor,
Que não parece, mas também é uma expressão de amor.

Quem não ri do Quixote, louco e desajeitado,
Do amor da Vênus pelo Hefesto, ogro aleijado,
Ulisses, “ninguém” furando do ciclope, único olho,
Quando se estraga ou se azeda o molho.

Rir da política, da polícia, de si mesmo,
De quem come rapadura, quem chama bacon de torresmo,
E no sarcástico mundo satírico que vivemos,
É melhor nem dar atenção ao que lemos.

Isto aqui, por exemplo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário