quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

LAGO DOS SONHOS





LAGO DOS SONHOS

Num mundo de vasta prisão,
Descobri outro, que falam que é ilusão,
Mas a minha ilusão é esta realidade,
Que vejo passar por minha necessidade.

Os pássaros cantam lá fora,
Em sua liberdade que inveja aflora,
Uma imensa gaiola que se devora,
Numa devastação de fauna e flora.

Resta voltar para o ermo tranqüilo,
Onde Dante riu de sua “Divina Comédia”,
Percebendo que depois daquilo,
Nada divino existia na Idade Média.

E o lago estava lá e nunca secou,
Nos sonhos, em Avalon, onde nunca acabou,
Somente quem vê é quem pode sentir,
Ansiosamente, espera saber como ir.

A barca cruza o mundo para trás do monte,
Em Veneza ainda hoje se inspiram na fonte,
E da Grécia ecoa o nome Caronte,
Não há mágico antigo que sua façanha conte.

Um comentário:

  1. Muito lindo seu texto Elder Prior.
    Acho que você ganho mais um fã! rsrs
    Adorei mesmo de verdade!
    Sempre irei passar por aqui.

    Abração.

    Lyu somah
    http://lyusomah.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir