domingo, 18 de novembro de 2012

CARTAS DE AMOR - XX - NÃO JULGUE





NÃO JULGUE

Não me julgue pela aparência que eu tenho,
Que às vezes de tão longe desdenho,
Tenho um coração repleto de amor e emoção,
Procurando em seu corpo um lugar de imersão.

Não me julgue uma pessoa difícil de entender,
Sou suave e claro, difícil de se ofender,
Minha alma busca a paz da sua presença terna,
Para que o amor torne-se uma marca eterna.

Vejo lágrimas que cobrem seu rosto com alegria,
Pensando em tudo que num tempo eu lhe dizia,
Se escondendo entre as paredes da sua paixão,
Nas entranhas mais difíceis do seu coração.

Não julgue o que digo como mera asneira,
Como palavra que o vento leva na poeira,
Secando a garganta e a dor do meu pranto,
Que te procura, tentando descobrir seu encanto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário