sexta-feira, 26 de outubro de 2012

CARTAS DE AMOR - XV - ONDAS DA LUA






ONDAS DA LUA

Levantas com a luz Matutina,
Com suas cordas e tranças nos cabelos de menina,
Olhando o céu procurando as fadas das flores,
Borboletas e pelúcias são seus amores,
És Diana pura e casta em sua caça criança,
Dos brinquedos da vida longa, cheia de esperança.

Beleza que surge com a luz no céu,
Mais uma Ísis que levanta o véu,
Descobrindo o caminho do seu ser feminino,
A aliança com a Terra será seu destino,
Ártemis guerreira em sua imaginação,
Os bosques sagrados lhe causam fascinação.

Lá está bela mulher e seu fruto nascente,
Videira formada para espalhar no mundo semente,
Abrindo o caminho para outros seres chegarem,
E em tua face de anjo, seguros olharem,
Tu és a matrona que em seu seio alimenta,
O filho da Terra que a vida experimenta.

Já é tarde e a luz foi-se embora,
Quem dera lembrar as lembranças de outrora,
Mas o tempo só termina para o que se conforma,
Deixando a luz se apagar, para casa retorna,
Sem levar daqui seu espírito de mulher divina,
Pelo simples fato de viver sua suavidade feminina. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário