quarta-feira, 26 de setembro de 2012





A CARRUAGEM


  Os cavalos estão impacientes para correrem pelo mundo,
  É o que os cavalos fazem de melhor,
  Os pensamentos impacientes não podem parar por um segundo,
  Saltitam e pulam, criando ilusões ao seu redor.


  O ritmo é marcado pelos cascos batendo ao chão,
  E as pessoas marcam os seus ritmos criando coisas inúteis,
  Criam coisas mirabolantes para deixá-los escravos da ilusão,
  Criam idéias para as pessoas acreditarem somente em  
  coisas fúteis.


  A carruagem não pára e as rédeas estão soltas no mundo,
  Aqueles que dominavam seus cavalos os deixaram prevalecer,
  Ninguém consegue mais o domínio por mais de um segundo,
  Deixando a carruagem no abismo da ilusão perecer.


  Se vista com sua melhor roupa, sem mácula, sem escuridão,
  Busque as rédeas de sua vida sem compaixão a si mesmo,
  Esqueça as tristezas e os obstáculos de até então,
  E nunca mais busque em sua vida caminhar a esmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário