terça-feira, 21 de agosto de 2012

CARTAS DE AMOR - IV - MORPHEU




Um dia acordei e te vi dormindo,
Sonhava algo belo, estavas sorrindo,
Com os olhos cerrados e semblante feliz,
Vivendo um mundo paralelo, como se diz.

Acariciei seu rosto com desejo de lá também estar,
Para em seu paraíso exótico poder te amar,
Me deleitar nos teus desejos, teus beijos,
Te acordar com meus beijos, afogando teus desejos.

Ainda é cedo e dormes em seu sono solitário,
E eu aqui fico quieto, tentando ser solidário,
Como gostaria de estar caminhando ao seu lado,
Te amando como um mito criado.

É hora de acordar e estás tão linda,
Mas para o dia, acorde. És bem vinda,
Vamos sair e passear pelos jardins do mundo,
Encontrar mais um pedacinho de amor, lá no fundo,
Vamos voltar dormir...

Um comentário:

  1. que poema MAGNÍFICO... a alma voa na harmonia de cada verso... incomparável!
    Adorável!

    bjs

    ResponderExcluir