sexta-feira, 17 de agosto de 2012

CARTAS DE AMOR - II - MINHA DEUSA

MINHA DEUSA



Tu és minha deusa escondida,

Dentro do ventre da sacerdotisa,

Que me abraça e me ama com afagos e carinho,

Nunca me deixando, não ando sozinho.



Tu és minha deusa, a luz do meu rumo,

Minha sacerdotisa, meu malhete, meu prumo,

Não posso saber sem a visão de sua sabedoria,

Não posso sorrir sem a sua alegria.



Teu beijo em minh'alma, me revive,

Das tristezas e das estranhezas que tive,

Meu anjo guardião do coração,

Que domestica o fogo do dragão.



Bebo em tuas palavras minha paz,

Sinto a calmaria que me desfaz,

E o que eu era já não sou,

Aquela música triste nunca mais tocou.



Hoje é só o amor que importa,

Ao abrir e deixar a luz pela porta,

Radiando do infinito para dentro do peito,

Num amor infinito, jamais desfeito.

4 comentários:

  1. Nossa... como é bom te ler... como faz bem pra alma!
    Lindíssimo poema... simplesmente amei!

    bjão

    ResponderExcluir
  2. TONINHO MALTA

    VÍDEO MUSIC: WWW.YOUTUBE.COM/TONINHOMALTA

    ResponderExcluir
  3. TONINHO MALTA

    VÍDEO MUSIC: WWW.YOUTUBE.COM/TONINHOMALTA

    ResponderExcluir