sexta-feira, 6 de julho de 2012

REEDIÇÃO: RESTOS DE NÓS (NATUREZA VIVA)



               






                                         Restos de Nós    

                                        

                   Um resto de nós vive no infinito deste mundo,  

                   Um resto de alma que auxilia algo mais profundo,   

                   Uma vida que nunca se acaba com o tempo,       

                   Uma vida que vive em cada tempo um momento.


                   Nossas pegadas ficam pregadas na imensidão,    

                   Nossas idéias, e o que existe em nosso coração,      

                   O tempo castiga as coisas que passam,         

                   Mas não consegue matar as almas que se laçam.





                   A morte é vista como algo tão triste,   

                   Um severo caminho para o que não existe,    

                   Mas a existência consiste em tornar a vir,      

                   De alguma forma outro mundo construir.





                   Átomos que não são mais que energias ativas, 

                   Inteligências das engrenagens sempre vivas,      

                   Luzes que se transformam em vida,  

                   Na morbidez da morte não requerida.





                   As energias são movidas por algo não visto, 

                   Com seus encaixes jamais pelo homem previstos,    

                   Os profetas podem errar a profecia,   

                   Enquanto a vida já fez o que queria.



Nenhum comentário:

Postar um comentário