terça-feira, 10 de julho de 2012

O POMBO NÃO VOLTOU



                            




O Pombo Não Voltou



O pombo já não volta mais, na imensidão do oceano,

É consequência de um dia de paz, no bico apenas um ramo,

E tudo se perde para renascer, e o que renasce é pior,

Que faz tudo perecer, o seu estrago é bem maior.



Talvez saiba o pombo que tudo ia ser igual,

Que todos preferiam continuar no mal,

E tudo inicia como um erro sem nexo,

Um homem, um incesto, novamente sexo.



O pombo não voltou, num lugar de paz pousou,

Longe daquele que se viciou em destruir,

Pensando fielmente que podia construir,

Mas o tempo passou, e a carruagem, abóbora se transformou.



Tudo marchou para um mundo artificial,

Deixando de lado o equilíbrio do real,

E os sonhos se converteram em pesadelos,

Das ideias que tentaram precedê-los.



O pombo não volta mais, perderam as ideias reais,

As coisas que eram para trazer paz,

Bélicas máquinas que a vida desfaz,

Sofre o homem e o pombo não volta,

Há algo errado com a nova retorta

Elder Prior

Nenhum comentário:

Postar um comentário